Seguidores: é só clicar em seguir! Não precisa ter blog, só qualquer end. do Google.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

TEXTO ADOLESCENTES

Garotas: de repente elas existem
Nos primeiros anos de sua vida você brinca com as meninas sem dar muita atenção ao fato de serem... meninas
Então você cresce e começa a acha-las chatas e irritantes. Ai vem a puberdade e advinha, você começa a se interessar por elas.... se você acha isso complicado é por que ainda não conheceu elas de verdade....
O que você precisa saber sobre as garotas.... bem pra começar tem a pior parte, elas amadurecem primeiro, é isso ai, a verdade é que as garotas é que amadurecem primeiro e não os garotos mas muitas vezes isso varia do ritmo biologico de cada pessoa o que pode fazer um garoto de 14 anos ser mais maduro que uma garota de 15 anos.
Segunda coisa que você precisa saber: "GAROTAS SÃO SUPER INSEGURAS" , de uma hora para outra os adolescentes espicham, engordam e emagrecem.O jeito de se movimentar se torna desengonçado, surgem novos sentimentos e emoções desconhecidos, é assim que todos se sentem. Por isso, elas também são inseguras.....

Talvez você esteja passando por esta transformação psicologica ou corporal, mesmo sendo menino ou menina, que causa uma serie de angústias. É bom lembrar que está transformação ocorre durante toda a vida , mas na adolescência a revolução é mais emocionante, por que o processo de mudança é muito rápido, além de ser novidade.

Coisas que deixam as Garotas ainda mais Inseguras:
Ser Muito Alta
Ser Muito Baixa
Ser Gorda
Ser Magra
Ter seios Pequenos
Ter seios muito Grandes
Ter bunda Pequena
Ter bunda Grande

As garotas não são todas iguais, existem garotas sensiveis, simples, complexas, mimadas, aventureiras, safadas, mentirosas, mas isso você ja deve ter percebido, assim como os garotos as garotas tem inumeras personalidades e cabe a nós saber respeitar e conhecer estes estilos.
Agora chegamos a pior parte "Hormônios, Mestruação e TPM" .... este é o assunto que mais intimida e incomoda os garotos quando o assunto é garotas.... pra começar vamos falar do grande causador de todas as dores de cabeça "A Menstruação", bem pra começar a menstruação não é um mal ou uma doença, pelo contrario, a menstruação é como o corpo da mulher expele o óvulo não fecundado (isso é, o óvulo que não virou bebê) juntamente com a parede interna do útero e um pouco de sangue. É absolutamente normal e saudável, entre a puberdade e a menopausa (fase onde a mulher para de ter filhos) a menstruação ocorre todos os meses exceto quando a mulher está gravida.
O fato de ser normal e saudável faz com que o atraso da menstruação seja um sinal de alerta podendo significar que a garota está gravida ou seu organismo apresenta algum problema, mas não se disisperem na puberdade os ciclos da menstruação se tornam instaveis podendo atrasar algumas vezes, mas se pintar a duvida sempre é melhor procurar o ginecologista para saber o motivo do atraso.
Agora sim o maior pesadelo dos garotos será desvendado, agora vamos falar dela, a TPM.
Sua namorada começa a chorar sem motivo, a brigar com você por tudo e por nada, começa a se estressar sem motivo, meu caro amigo sua namorada está com TPM, um conjunto de esquisitices fisicas, emocionais e de personalidade que aparesem antes da menstruação e desaparecem com ela, por isso é denominada "Tensão Pré Menstrual".
Se sua namorada (ou irmã, ou amiga ou mãe ou qualquer outra garota que você conheça) sofre de TPM entenda que ela não está fazendo charme, mas sofrendo por causa das alterações hormonais em seu organismo, assim procure não entrar em conflito com elaou elas, seja paciente e calmo, colabore para que esse período transcorra sem problemas.

Como Aguentar a TPM Dela:
Deixe-a em paz, não a questione nem a critique
Se ela brigar ou Gritar com você não responda nem grite com ela, apenas saia de perto
Evite Ligar som Alto
Não entre em Discussões, ainda mais as desnecessarias
Cuidado com criticas, e cuidado com elogios
Não se aborreça se for maltratado, porque você será, concerteza....
Na duvida apenas a escute e ignore, lembre tudo é passageiro....

Garotos
Adolescência é duvida

Essa fase em que estamos criando o nosso ”código de valores”. Ele é semelhante ao famoso “código de transito”. Só que, desta vez, é você quem esta fazendo as leis. Durante a adolescência você começa a se relacionar com outras pessoas além de seus pais. E mesmo seu relacionamento com eles muda de qualidade. Crescendo como pessoa, você começa a questionar o conjunto de regras e valores que eles sempre lhe ditaram. O seu “código de valores” pessoal vai determinar, por exemplo, o tipo de roupa de que você gosta qual orientação política que mais lhe agrada, se você se preocupa com ecologia, etc. Freqüentemente discordamos de nossos pais. E esteja pronta, porque isso dói. Não só porque surgira um conflito no relacionamento com eles. Dói, também, porque é difícil discordar de quem a gente gosta o que provoca um conflito dentro de nós mesmos. Afinal não sabemos ao certo quem tem razão, Às vezes sentimos aquela vontade de voltar a ser criança, quando tudo era mais certo e não existiam tantas duvidas. Mais isso é impossível.

Garotos
De repente... Eles existem!


Nos primeiros anos de sua viida, você briinca com os garotos sem dar muita atenção no fato de eles serem garotos. Então, você cresce um pouco e começa a achá-los irritantes e chatos. Aí vem a adolescência e – surpresa! – você começa a se interessar novamente por eles.
Então acontece: sua melhor amiga arrumou um namorado! E não para de falar nele. E o pior: ela parece estar gostando. Aos poucos, todas as amigar estão curtindo a companhia dos garotos e eles já fazem parte da turma. Algumas namoram, outras ficam. Mas o que passa pela cabeça dos garotos? (Se é que passa alguma coiisa...)

O que você precisa saber sobre eles

Na verdade, os garotos não são tão diferentes das meninas. Pelo menos, não apenas por serem meninos. As pessoas são diferentes entre si, independente do sexo. Todos (meninos e meninas) são inseguros, têm pais que os perturbam, têm de ir á escola, arrumar o quarto (só que eles não arrumam). Vamos examinar, agora, algumas idéias bastante difundidas sobre os garotos.

Eles amadurecem mais devagar que as garotas
Não é bem assim. O processo de amadurecimento é a busca de cada adolescente por sua identidade. Cada indivíduo tem seu ritmo, independentemente do sexo. Normalmente, dois adolescentes da mesma idade podem ser bem diferentes.

Garotos andam em grupos
As garotas também! A busca da identidade, pelo adolescente, passa por um processo de identificação em grupo. A dependência que anteriormente os adolescentes mantinham com os pais é transferida para o grupo. Nós passamos por essa fase até chegarmos à identidade.
Neste caso, a diferença entre meninas e meninos esta no comportamento do grupo. Quando em turma, ELES estão sempre querendo impressionar, uns mais que os outros, e é inacreditável as coisas que eles acham impressionantes!
Acontece que o ser humano tem o cérebro formado por três partes. Uma delas é primitiva, e esta ligada a sobrevivência, levando o individuo a procurar segurança no grupo (andando em bandos), lutar por comida, se reproduzir, etc. Só um toque: cuidado com esse lado primitivo do cérebro quando estiver em estádios, megashows, passeatas e manifestações. Não deixe que sua “identidade de grupo” leve você a fazer coisas que, normalmente, condenaria: agredir alguém, roubar ou depredar, por exemplo.

Meninos inseguros
Todo adolescente é inseguro! Como todo mundo, os meninos também têm medo de situações desconhecidas. Acontece que nessa idade não se conhece muito sobre a vida .São inseguros em relação a garotas, escola, amigos, enfim, a tudo.Alguns disfarçam essa insegurança com agressividade. Outros bancam os arrogantes, desprezando tudo.

Coisas que deiixam os meninos ainda maiis inseguros :
. Acne
. Falta de barba e de pelo no corpo
. Falta de músculos
. Ser muito baixo
. Ser muito alto e desengonçado
. Ser gordo
. Ser magro
. Parecer muito novo


1. Nesses textos o autor apresenta para os leitores as transformações que ocorrem na fase da adolescência com os garotos e com as garotas.
Que recurso lingüístico permite identificar a quem cada texto se dirige?

2. A partir dos subtítulos Garotos – De repente... eles existem! / Garotas – De repente... elas existem!, o que pode ser entendido sobre a atitude do adolescente em relação ao sexo oposto?

3. Nas partes iniciais dos dois textos, o autor explicita a diferença entre o jeito de pensar dos garotos e das garotas. Veja.
· Elas: “Mas o que passa pela cabeça dos garotos? (Se é que passa alguma coisa... )”.
· Eles: “[...] o que as garotas querem? (Será que elas sabem?)”.
a) O que se pode observar nas relações entre garotas após a descoberta do sexo oposto?
b) Qual a percepção das meninas sobre os meninos, segundo o autor?
c) E qual a percepção dos meninos sobre as meninas?
d) Que recurso o autor utiliza para expressar essas dúvidas dos adolescentes em relação ao sexo oposto?

4. Segundo o texto, tanto garotos quanto garotas têm de arrumar o quarto, só que as garotas não gostam, mas arrumam, e os garotos não gostam e não arrumam.
a) O que pode determinar esse comportamento dos meninos e das meninas?
b) Você concorda com essas diferenças apontadas pelo autor? Justifique.


c) No primeiro item desta questão, a palavra antigamente determina de forma vaga a época em que o fato acontecia. É possível determinar em que época as mulheres não tinham muitas perspectivas profissionais?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Loading...

professores apaixonados

Professores e professoras apaixonadas acordam cedo e dormem tarde, movidos pela idéia fixa de que podem mover o mundo.
Apaixonados, esquecem a hora do almoço e do jantar: estão preocupados com as múltiplas fomes que, de múltiplas formas, debilitam as inteligências.
As professoras apaixonadas descobriram que há homens no magistério igualmente apaixonados pela arte de ensinar, que é a arte de dar contexto a todos os textos.
Não há pretextos que justifiquem, para os professores apaixonados, um grau a menos de paixão, e não vai nisso nem um pouco de romantismo barato.
Apaixonar-se sai caro! Os professores apaixonados, com ou sem carro, buzinam o silêncio comodista, dão carona para os alunos que moram mais longe do conhecimento, saem cantando o pneu da alegria.
Se estão apaixonados, e estão, fazem da sala de aula um espaço de cânticos, de ênfases, de sínteses que demonstram, pela via do contraste, o absurdo que é viver sem paixão, ensinar sem paixão.
Dá pena, dá compaixão ver o professor desapaixonado, sonhando acordado com a aposentadoria, contando nos dedos os dias que faltam para as suas férias, catando no calendário os próximos feriados.
Os professores apaixonados muito bem sabem das dificuldades, do desrespeito, das injustiças, até mesmo dos horrores que há na profissão. Mas o professor apaixonado não deixa de professar, e seu protesto é continuar amando apaixonadamente.
Continuar amando é não perder a fé, palavra pequena que não se dilui no café ralo, não foge pelo ralo, não se apaga como um traço de giz no quadro.
Ter fé impede que o medo esmague o amor, que as alienações antigas e novas substituam a lúcida esperança.
Dar aula não é contar piada, mas quem dá aula sem humor não está com nada, ensinar é uma forma de oração.
Não essa oração chacoalhar de palavras sem sentido, com voz melosa ou ríspida. Mera oração subordinada, e mais nada.
Os professores apaixonados querem tudo. Querem multiplicar o tempo, somar esforços, dividir os problemas para solucioná-los. Querem analisar a química da realidade. Querem traçar o mapa de inusitados tesouros.
Os olhos dos professores apaixonados brilham quando, no meio de uma explicação, percebem o sorriso do aluno que entendeu algo que ele mesmo, professor, não esperava explicar.
A paixão é inexplicável, bem sei. Mas é também indisfarçável.
* Gabriel Perissé é Mestre em Literatura Brasileira pela FFLCH-USP e doutor em Filosofia da Educação e doutorando em Pedagogia pela USP; é autor dos livros "Ler, pensar e escrever" (Ed. Arte e Ciência); "O leitor criativo" (Omega Editora); "Palavra e origens" (Editora Mandruvá); "O professor do futuro (Thex Editora). É Fundador da ONG Projeto Literário Mosaico ; É editor da Revista Internacional Videtur -Letras (www.hottopos.com/vdletras3/index.htm); é professor universitário, coordenador-geral da ong literária Projeto Literário Mosaico: www.escoladeescritores.org.br)