Seguidores: é só clicar em seguir! Não precisa ter blog, só qualquer end. do Google.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Propostas de produção textual com dinâmicas

BRINCANDO DE DICIONÁRIO


“Penetra surdamente no reino das palavras. Lá estão os poemas que esperam ser escritos. Estão paralisados, mas não há desespero, há calma e frescura na superfície intacta. Ei-los sós e mudos, em estado de dicionário.” (Drummond)


1. Dividir a turma em grupos (4 pessoas). A cada rodada, um grupo ficará de posse do dicionário, o único exemplar que poderá ser manuseado durante o jogo. O professor registra a pontuação;

2. Um grupo escolhe, no dicionário, uma palavra que julgue desconhecida por todos, anunciando-a para a classe. Os outros grupos terão um tempo para criar, em uma tira de papel, uma definição para a palavra;


3. O grupo que está de posse do dicionário lê todas as definições, inclusive a verdadeira, copiada também numa tira de papel;

4. Cada grupo escolhe, por maioria, a resposta que julga correta;

5. Lê-se a definição correta. O grupo que acertar ganha dois pontos. Se ninguém votar na definição do dicionário, o grupo que escolheu a palavra marca 3 pontos. Já o grupo que tiver sua definição escolhida por outros ganha um ponto para cada voto. Se ao ouvir a palavra anunciada, alguém da classe souber a definição correta, deve anunciá-la antes de começar a rodada, marcando 4 pontos para seu grupo. (Nova Escola 124)


DINÂMICA DO SORTEIO


· Preparar uma caixa com o “presente”. Sugere-se uma caixa de bombons em quantidade suficiente para que todos os participantes possam receber um;
· Cada participante escreve seu nome num papel e coloca numa sacola para sorteio.
· Feito o sorteio, o “ganhador” recebe o “presente”, mas é informado que não poderá abri-lo imediatamente.

1. Parabéns! Você tem muita sorte, foi premiado com este presente que simboliza a confraternização e a amizade que cultivamos, mas o presente não será seu. Observe entre os companheiros aquele que você considera organizado e entregue a ele o presente.

2. A organização é algo de grande valor pra você. Como possuidor desta virtude, deverá entregar o presente a um companheiro que você considere muito feliz, que está sempre de bem com a vida.

3. Você é muito feliz, construa sempre a sua felicidade em bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas de nós mesmos. Bom, mas o presente ainda não será seu, entregue-o para alguém que você considere uma pessoa meiga.

4. A meiguice é algo raro e você a possui, mas o presente ainda não é seu e você com seu jeito meigo não vai fazer questão de entregá-lo a alguém que considere extrovertido.

5. Por ter esse jeito tão extrovertido é que você está sendo escolhido para receber este presente, mas infelizmente ele não é seu, passe-o para quem você considera muito corajoso.

6. Você foi contemplado com este presente e agora, demonstrando a virtude da coragem, pela qual você foi escolhido para recebê-lo, entregue-o para quem você acha muito inteligente;

7. A inteligência nos foi dada por Deus. Parabéns por ter encontrado espaço para demonstrar este talento; muitos de nossos irmãos são inteligentes, mas a sociedade muitas vezes impede que eles desenvolvam sua inteligência. Agora passe o presente para quem você acha simpático.

8. Para comemorar a escolha distribua um largo sorriso aos amigos. O mundo está tão amargo e para melhorar um pouco necessitamos de pessoas simpáticas como você. Parabéns pela simpatia. Não fique triste, o presente não será seu, passe-o para quem você acha dinâmico.

9. Dinamismo é fortaleza, coragem, e irradia energia. Seja sempre um agente multiplicador de boas idéias e boas ações em seu meio. Precisamos de pessoas como você, mas passe o presente para quem você acha solidário.

10. Solidariedade é uma coisa muito rara no mundo em que vivemos, de pessoas egocêntricas. Você está de parabéns por ser solidário com os companheiros, mas o presente não será seu, passe-o para quem você acha muito alegre.

11. Alegria! Você, neste dia, poderá fazer renascer em muitos corações a alegria de viver. Pessoas alegres como você transmitem otimismo e alto astral. Com sua alegria, passe o presente para quem você acha mais elegante.

12. Parabéns, a elegância torna a sua presença mais marcante, e completa a criação humana, mas o presente ainda não será seu. Passe para aquele companheiro que você considerar mais bonito.

13. Que bom! Você foi escolhido por ser o mais bonito do grupo. Agora mostre essa beleza desfilando para que todos observem o quanto é bonito, mas o presente não será seu, passe-o para quem lhe transmite paz.

14. O mundo inteiro clama por paz e você, gratuitamente, transmite esta tão grande riqueza. Parabéns! Você está fazendo falta às grandes potências do mundo, responsáveis por tantos conflitos entre a humanidade. Com muita paz, abra o presente e divida-o com todos os companheiros, desejando-lhes muitas felicidades em nome de todos nós.
AMIZADE está acima das idéias e não se desfaz com adversidades. Se nasce, não pode morrer. Até sua lembrança é eterna. Como diz Milton Nascimento: “Amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração.”
O grupo precisa de pessoas com características diferentes para que possa tornar-se realmente um grupo forte e capaz de atender diferentes solicitações. Quando cada um oferece seu potencial individual fortalece o trabalho do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Loading...

professores apaixonados

Professores e professoras apaixonadas acordam cedo e dormem tarde, movidos pela idéia fixa de que podem mover o mundo.
Apaixonados, esquecem a hora do almoço e do jantar: estão preocupados com as múltiplas fomes que, de múltiplas formas, debilitam as inteligências.
As professoras apaixonadas descobriram que há homens no magistério igualmente apaixonados pela arte de ensinar, que é a arte de dar contexto a todos os textos.
Não há pretextos que justifiquem, para os professores apaixonados, um grau a menos de paixão, e não vai nisso nem um pouco de romantismo barato.
Apaixonar-se sai caro! Os professores apaixonados, com ou sem carro, buzinam o silêncio comodista, dão carona para os alunos que moram mais longe do conhecimento, saem cantando o pneu da alegria.
Se estão apaixonados, e estão, fazem da sala de aula um espaço de cânticos, de ênfases, de sínteses que demonstram, pela via do contraste, o absurdo que é viver sem paixão, ensinar sem paixão.
Dá pena, dá compaixão ver o professor desapaixonado, sonhando acordado com a aposentadoria, contando nos dedos os dias que faltam para as suas férias, catando no calendário os próximos feriados.
Os professores apaixonados muito bem sabem das dificuldades, do desrespeito, das injustiças, até mesmo dos horrores que há na profissão. Mas o professor apaixonado não deixa de professar, e seu protesto é continuar amando apaixonadamente.
Continuar amando é não perder a fé, palavra pequena que não se dilui no café ralo, não foge pelo ralo, não se apaga como um traço de giz no quadro.
Ter fé impede que o medo esmague o amor, que as alienações antigas e novas substituam a lúcida esperança.
Dar aula não é contar piada, mas quem dá aula sem humor não está com nada, ensinar é uma forma de oração.
Não essa oração chacoalhar de palavras sem sentido, com voz melosa ou ríspida. Mera oração subordinada, e mais nada.
Os professores apaixonados querem tudo. Querem multiplicar o tempo, somar esforços, dividir os problemas para solucioná-los. Querem analisar a química da realidade. Querem traçar o mapa de inusitados tesouros.
Os olhos dos professores apaixonados brilham quando, no meio de uma explicação, percebem o sorriso do aluno que entendeu algo que ele mesmo, professor, não esperava explicar.
A paixão é inexplicável, bem sei. Mas é também indisfarçável.
* Gabriel Perissé é Mestre em Literatura Brasileira pela FFLCH-USP e doutor em Filosofia da Educação e doutorando em Pedagogia pela USP; é autor dos livros "Ler, pensar e escrever" (Ed. Arte e Ciência); "O leitor criativo" (Omega Editora); "Palavra e origens" (Editora Mandruvá); "O professor do futuro (Thex Editora). É Fundador da ONG Projeto Literário Mosaico ; É editor da Revista Internacional Videtur -Letras (www.hottopos.com/vdletras3/index.htm); é professor universitário, coordenador-geral da ong literária Projeto Literário Mosaico: www.escoladeescritores.org.br)